14 de out de 2014

Ritmo



 

O ritmo em que gemo
doçuras e mágoas
é um dourado remo
por douradas águas.


Tudo, quando passo,
olha-me e suspira.
- Será meu compasso
que tanto os admira?



Cecília Meireles
In: Poesia Completa
Vaga Música (1942)

51





 
A onda que se levanta
do meu peito para o teu
chora mesmo quando canta,
pois vem de um mar que sofreu.


É o mar da morena gente,
de exaltado coração,
que encara a morte de frente,
cantando qualquer canção.


Que morre sorrindo
num lugar qualquer,
que acha tudo lindo,
porem nada quer...



Cecília  Meireles
In: Morena, Pena de Amor (1939)


Seja bem-vindo. Hoje é