21 de abr de 2009


V


Esse teu corpo é um fardo.

É uma grande montanha abafando-te.

Não te deixando sentir o vento livre

Do Infinito.

Quebra o teu corpo em cavernas

Para dentro de ti rugir

A força livre do ar.

Destrói mis essa prisão de pedra.

Faz-te recepo.

Âmbito.

Espaço.

Amplia-te.

Sê o grande sopro

Que circula . . .



Cecília Meireles
In: Cânticos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é