18 de mai de 2009

De longe te hei de amar


De longe te hei de amar,
- da tranqüila distância
em que o amor é saudade
e o desejo, constância.

Do divino lugar
onde o bem da existência
é ser eternidade
é parecer ausência.

Quem precisa explicar
o momento e a fragrância
da Rosa, que persuade
sem nenhuma arrogância ?

E, no fundo do mar,
a estrela, sem violência,
cumpre a sua verdade,
alheia à transparência.


Cecília Meireles
In: Canções -1956-

5 comentários:

  1. Mada, lindíssimo poema! Não é por acaso que Cecília é a maior poetisa do Brasil, quiçá do mundo! Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Lindo o Blog, gostaria de saber que música é essa que estou ouvindo

    ResponderExcluir
  3. Lindo seu blog, gostaria de saber que música é essa que estou ouvindo.

    ResponderExcluir
  4. Ola Vilma, a música é
    ''Creep' com Scala & Kolacny Brothers,
    muito grata por sua presença.
    bjs.

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é