17 de mai de 2009

Já não tenho lágrimas


Já não tenho lágrimas:
estão caídas
longe, em vagas margens,
qual mornas ovelhas
recém-nascidas.

Longe estão caídas,
entre esses montes
de saudades vivas,
de figuras frias,
ai, de que horizontes!

Suspirosos montes!
Porém, agora,
talvez não me encontrem.
Pois a alma se esconde,
porque já nem chora.


Cecília Meireles
In: Canções -1956-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é