26 de mai de 2009

Noturno



Estrela fria
da tua mão.
Tênue, cristal,
exígua flor.

Ai! Neva amor.

Lua deserta
Do teu olhar.
Puro, glacial
Fogo sem cor!

Ai! Neva amor.

Imenso inverno
de coração.
Gelo sem fim
a deslizar...

Pus-me a cantar
na solidão:

Teu frio vem,
do céu de mim,
de ti, de quem?
não há mais sol,
verão, calor?

Ai ! Neva amor.


Cecília Meireles
In Mar Absoluto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é