19 de mai de 2009

Romantismo


Seremos ainda românticos
- e entraremos na densa mata,
em busca de flores de prata,
de aéreos, invisíveis cânticos.

Nas pedras, à sombra, sentados,
respiraremos a frescura
dos verdes reinos encantados
das lianas e da fonte pura.

E tão românticos seremos
de tão magoado romantismo,
que as folhas dos galhos supremos
que se desprenderem no abismo

pousarão na nossa memória
- secas borboletas caídas -
e choraremos sua história,
- resumo de todas as vidas.

Cecília Meireles
in: Mar Absoluto-1945-

5 comentários:

  1. Lindo demais, Mada! Esses poemas da Cecília são deleites para o nosso coração e para a nossa alma. Beijocas.

    ResponderExcluir
  2. Meu poema preferido...

    Adorei sua página! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaaaaaa vc é A MELHOR ESCRITORA DA FACE DA TERRA!!!

    ResponderExcluir
  4. Fátima Santiagojulho 27, 2011

    Lindo demais. Ler esse poema ouvindo essa bela canção, tocou no fundo da minha alma, e revivi amores que se foram no tempo, mas que permanecem em mim, em meu corpo, minha memória, a matéria de que sou feita.

    ResponderExcluir
  5. Aii como e bom ouvir uma musica assim lendo poemas' AMEI O BLOG'

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é