29 de jan de 2010

Com agulhas de prata



Com agulhas de prata
de brilho tão fino
bordai as sedas do vosso destino.


Bordai as tristezas
de todos os dias
e repentinamente as alegrias.


Que fiquem as sedas
muito primorosas
mesmo com lagrimas presas nas rosas.


Com agulhas de prata
de brilho tão frio...
ai, bordai as sedas, sem partir o fio!


1961


Cecília Meireles
In: Poesia Completa
Sonhos (1950-1963)

Um comentário:

  1. É muito Bonito seu Blog,Cecilia deve ter ficado feliz.Obrigada.

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é