8 de set de 2013

POEMA DA ESPERANÇA



Lá, onde Tu moras,
Deve ser um país tão luminoso
Que, de olhos extintos,
Se possa ver...
Deve ser um país sem dias e sem noites...
Sem ontens e sem amanhãs...
País maravilhoso da Beleza perfeita,
Que só habitam
Almas extraordinárias 
De seres e de coisas...
Lá, onde Tu moras,
Não há mais nada do que se sabe,
Nem do que se é...
Lá, onde Tu moras,
Dize que um dia me acolheras 
Como um Bem-Amado à sua Bem-Amada...
Dize que chegarei, um dia,
Ao teu Reino...
- Porque eu estou mortalmente enferma
Da tristeza e da penumbra
Daqui...
Eleito, ó Eleito,
Dize que me deixaras ficar
Lá, onde Tu moras,
Nesse país tão luminoso
Que, de olhos extintos,
Se pode ver... 


Cecília Meireles
In: Poema dos Poemas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é