30 de abr de 2009

Lamento da noiva do soldado


Como posso ficar nesta casa perdida,
neste mundo da noite
sem ti?

Ontem falava a tua boca à minha boca…
E agora que farei,
sem saber mais de ti?

Pensavam que eu vivesse por meu corpo e minha alma!
Todos os olhos são de cegos… Eu vivia
unicamente de ti!

Teus olhos, que me viram, como podem ser fechados?
Aonde foste, que não me chamas, não me pedes,
como serei agora, sem ti?

Cai neve nos teus pés, no teu peito, no teu
coração… Longe e solitário… Neve, neve…
E eu fervo em lágrimas, aqui.


Cecília Meireles
in Mar absoluto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é