23 de abr de 2009

Solombra



Eu sou essa pessoa a quem o vento chama,
a que não se recusa a esse final convite,
em máquinas de adeus, sem tentação de volta.

Todo horizonte é um vasto sopro de incerteza:
Eu sou essa pessoa a quem o vento leva:
já de horizontes libertada, mas sozinha.

Se a Beleza sonhada é maior que a vivente,
dizei-me: não quereis ou não sabeis ser sonho ?
Eu sou essa pessoa a quem o vento rasga.

Pelos mundos do vento em meus cílios guardadas
vão as medidas que separam os abraços.
Eu sou essa pessoa a quem o vento ensina:

“Agora és livre, se ainda recordas"

Cecília Meireles
in Solombra

5 comentários:

  1. preciso urgente do livro solombra...quem peder emprestar por favor.grata

    ResponderExcluir
  2. Olá pessoal, eu gostaria muito de ler solombra e estou a procura dele faz algum tempo, alguem sabe onde vende?? Por favor.
    Agradecida

    Taciane Brandao (tacibrandao@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  3. É impossível achar Solombra!

    ResponderExcluir
  4. Minha vida e marcada, antes e pós Cecilia Meireles, pois suas poesias me marcarão profundamente e hoje sou uma nova pessoa graças à
    elas.

    ResponderExcluir
  5. Grata por compartilhar conosco esse magnífico blog. Muita luz e paz. Abraços

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é