13 de mai de 2009

Desapego


A vida vai depressa e devagar.
Mas a todo momento
penso que posso acabar.

Porque o bem da vida seria ter
mesmo no sofrimento
gosto de prazer.

Já não tenho vontade de falar
senão com árvores, vento,
estrelas, e águas do mar.

E isso pela certeza de saber
que nem ouvem meu lamento
nem me podem responder.


Cecília Meireles
in Mar Absoluto

5 comentários:

  1. Muito bonito este poema, certas coisas a gente fala "para dentro",não queremos respostas, só pensar.
    Beijos e um lindo dia

    ResponderExcluir
  2. Lindo Poema .
    Adoro, adoro a cecília e seus poemas.

    ResponderExcluir
  3. Muito Lindo !!!
    Adoro esse Poema e também
    a Grande Cecília.

    ResponderExcluir
  4. to fazendo um trabalho sobre isso
    to adorando

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é