12 de mai de 2009

Xadrez


Leva-me o tempo para frente
Certo de sua direção
Pausado o passo indiferente
(Peão.)

Que ímpeto me vem de repente
E se esforça para contrariá-lo?
Ó nervosa crina, asa ardente?
(Cavalo.)

Talvez meu poder aumente,
E o tempo invicto alcance e toque...
Como, porém, mudar-lhe a ação?
(Roque)

Leva-me o tempo para frente,
Dizendo passo a passo: “És minha!”
E acrescentando, por piedade:
“Rainha!”

E apenas digo debilmente
Como quem sonha e se persuade:
“Tua, apenas tua, serei...
Rei!”


Cecília Meireles
In: Mar Absoluto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é