18 de jan de 2010

Epitáfio da navegadora




A Gastón Figueira


Se te perguntarem quem era
essa que às areias e gelos
quis ensinar a primavera;


e que perdeu seus olhos pelos
mares sem deuses desta vida,
sabendo que, de assim perdê-los,


ficaria também perdida;
e que em algas e espumas presa
deixou sua alma agradecida;


essa que sofreu de beleza
e nunca desejou mais nada;
que nunca teve uma surpresa


em sua face iluminada,
dize: “Eu não pude conhecê-la,
sua história está mal contada,


mas seu nome, de barca e estrela,
foi: SERENA DESESPERADA”.



Cecília Meireles
Vaga Música (1942)

Um comentário:

  1. Parabéns pelo bom gosto! Da escolha dos autores à edição das publicações, passeia a poesia. Gostaria de pedir-lhes um favor: acompanho o blog há algum tempo, embora só hoje tenha me inscrito, e como gostava muito da música da formatação antiga, peço-lhes a gentileza de me indicarem o titulo da canção que o coral executava. Desde já, muito grato pela atenção! Bem haja a todos!

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é