16 de fev de 2011

Inscrição


Nem sei se é lua, se apenas um rastro de nuvem
no azul triste do dia.


Nem sei se é flor, se uma estrela caída da chuva
no jardim desfolhado.


Nem sei se é meu, se de outrem, o acenar da loucura
com mãos de poesia.


Nem sei que dizem, ou que responda, se perguntaram...
que o presente é passado.



Cecília Meireles
In: Retrato Natural

2 comentários:

  1. É sempre tão bom poder ler Cecília Meireles, perco-me no seu blog...
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Vou rodando e encontrando
    cada palavra no seu lugar
    e quem sabe posso rimar
    uma prosa que vire poema.

    Mando Mago Poeta

    Agradeço a visita...Beijos meus! M@ria

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é