6 de abr de 2011

Canção do Amor-Perfeito


Eu vi o raio de sol
beijar o outono.
Eu vi na mão dos adeuses
o anel de ouro.
Não quero dizer o dia.
Não posso dizer o dono.


Eu vi bandeiras abertas
sobre o mar largo
e ouvi cantar as sereias.
Longe, num barco,
deixei meus olhos alegres,
trouxe meu sorriso amargo.


Bem no regaço da lua,
já não padeço.


Ai, seja como quiseres,
Amor-Perfeito,
gostaria que ficasses,
mas, se fores, não te esqueço.



Cecília Meireles
In: Retrato Natural

Desenho


Arvore da noite
com ramos azuis
até o horizonte.


Estendi meus braços,
e apenas achei
nevoeiros esparsos.


O resto era sonho
no profundo fim
da vida e da noite.


A memória em pranto
os ramos azuis
fica procurando.


E de olhos fechados
vejo longe, sós,
meus alados braços.


Ó noite, azul, arvore...
Suspiro a subir
muro de saudade!



Cecília Meireles
In: Retrato Natural
Seja bem-vindo. Hoje é