16 de jan de 2012

Meus amigos de vento e nuvem


Meus amigos de vento e nuvem,
meus amigos sem rosto algum,
abrem caminhos, mudam casas,
estendem paredes sem fim.


Meus fluidos amigos, num mundo
que existe apenas para mim.


Que longas escadas tão belas,
que luzes sem chama, que amável
cena para uma vida eterna
em cor de amizade e jardim.


Meus amigos estão construindo
um mundo aéreo para mim.


Mãos tão frágeis levantam muros,
corpos voantes transportam ruas,
todos num silencio conjunto
e gestos de anjo e volantim.


Ah, meus invisíveis amigos
que entre os céus trabalhais por mim!


Fevereiro, 1961



Cecília Meireles
In: Poesia Completa
Sonhos (1950-1963)

4 comentários:

  1. Mais uma vez, venho ao seu blog, para me encantar com a arte da Cecília. Reafirmo ter sido maravilhosa a idéia de montar um blog de tanto bom gosto para homenageá-la. Um abraço !!

    ResponderExcluir
  2. Encontrei seu blog por acaso e fiquei encantada com o bom gosto da música e da visualização dos poemas de Cecília Meirelles

    ResponderExcluir
  3. Encontrei seu blog por acaso e fiquei encantada com o bom gosto da música e da visualização dos poemas de Cecília Meirelles

    ResponderExcluir
  4. Encontrei seu blog por acaso e fiquei encantada com o bom gosto da música e da visualização dos poemas de Cecília Meirelles

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é