23 de fev de 2012

Desenho quase oriental

Uma borboleta que voa
sobre uma flor que é o seu retrato,
numa arvore,
parece que chama por ela,
parece que adeja o convite
de amarem-se.


Parece que a flor lhe responde,
que é presa, sem asas, que vive
e morre
no ramo. Parece que é triste
não ir pela brisa de amores
bem longe.


Parece que as duas se entendem,
parece que as duas deploram.
Parece.
Mas sempre há uma brisa mais forte
que leva, com asas quebradas,
as pétalas...



Cecília Meireles
In: Poesia Completa
Dispersos (1918-1964)

Um comentário:

  1. Una mariposa, una flor, una sonrisa, una luz: pura belleza. Saludos en añil. Índigo.

    ResponderExcluir

Muito grata por seu comentário, ele é muito importante para nós!

Seja bem-vindo. Hoje é